Trabalho com madeira: serrar e unir

CONEX√ēES DE PARAFUSO

Se n√£o forem necess√°rias opera√ß√Ķes preliminares ao cravar os pregos, deve-se realizar o trabalho preparat√≥rio antes de aparafusar os parafusos. Um orif√≠cio √© feito primeiro na pe√ßa de trabalho com um tamanho de 2/3 do di√Ęmetro e 1/2 do comprimento do parafuso. Neste orif√≠cio √© inserido um parafuso, que pode ser facilmente aparafusado na dire√ß√£o desejada sem rachar a madeira. Para parafusos pequenos, o furo pode ser feito com um prego.

A ponta do parafuso deve ser reta e pontiaguda, e a fenda na cabeça deve estar gasta. O parafuso pode ser melhor aparafusado na madeira se for coberto com uma camada fina de sabão. Para evitar que a ponta do parafuso saia do outro lado das peças a serem unidas, seu comprimento não deve ultrapassar a espessura total. Parafusos enferrujados não devem ser usados, mas se outros não estiverem disponíveis, o parafuso deve ser coberto com uma camada de óleo.

CONEX√ēES ADESIVAS

Para conectar peças de madeira, além de parafusos e pregos, os adesivos são amplamente utilizados..

Dos adesivos quentes (aquecidos), os melhores são os adesivos para ossos e carne, que são diluídos em água na proporção de 1: 3. Esses adesivos são comercializados na forma de ladrilhos. A superfície da placa adesiva deve estar livre de manchas de óleo e tinta, bem como cavidades e rachaduras.

A cola √© dilu√≠da imediatamente antes do uso. Na maioria das vezes, peda√ßos de cola s√£o embebidos em √°gua por cerca de 6 horas. Durante esse tempo, impurezas prejudiciais, como gorduras e √≥leos, ir√£o flutuar na √°gua. Quando a cola amolece, o excesso de √°gua √© drenado e aquecido a uma temperatura de 55-60 ¬į C. O melhor √© colocar um frasco de cola em um prato cheio de √°gua e aquec√™-lo, sendo necess√°rio garantir que a temperatura de aquecimento n√£o ultrapasse 70 ¬į C. Mexa a cola constantemente at√© que esteja completamente dissolvida. A cola aplicada nas superf√≠cies coladas seca ap√≥s 5-25 minutos (ainda mais cedo em um local quente), por isso deve ser usada imediatamente ap√≥s a prepara√ß√£o.

A cola fria (n√£o aquecida), como a cola de case√≠na, seca mais lentamente, mas as superf√≠cies de metal enferrujam. Al√©m disso, a cola fria muda a cor dos produtos de madeira que cont√™m √°cido t√Ęnico. A vantagem da cola fria √© que ela tem boas propriedades de impermeabiliza√ß√£o e n√£o requer aquecimento antes do uso.

A cola fria √© dissolvida em √°gua com a adi√ß√£o de √°lcali com agita√ß√£o constante (1 kg de cola se dissolve em 1,5-2 litros em cerca de 30 minutos). A temperatura do ar na sala deve ser de pelo menos 10-20 ¬į –°.

Ao mexer, a cola fria engrossa rapidamente, mas depois de um tempo volta a adquirir a consistência necessária, por isso não há necessidade de pressa para colocar água nela. Aplicar 50 g de cola fria em camada uniforme sobre 1 m2 de superfície. A cola fria bem misturada pode ser usada até 5 horas após a preparação.

Dentre os adesivos √† base de resinas sint√©ticas, o ep√≥xi √© amplamente utilizado. √Č usado para juntas coladas que requerem resist√™ncia especial. Em temperatura ambiente, a cola ep√≥xi seca em 24 horas.

As regras gerais para a colagem são as seguintes: superfícies completamente limpas dos restos de cola ou tinta velha devem ser ajustadas com precisão, a cola deve ser aplicada uniformemente em toda a área de colagem, as partes a serem coladas devem ser pressionadas firmemente umas contra as outras e, em seguida, o produto deve ser completamente limpo da cola comprimida. Em seguida, é necessário colocar barras ou tiras nas peças a serem coladas e fixar os dispositivos de fixação nas mesmas..

Graças a essas juntas, o produto não será danificado e a crimpagem cobrirá toda a área da superfície colada.

CORTE DE MADEIRA

Serrar √© uma das opera√ß√Ķes mais importantes no trabalho com madeira. O corte √© feito com v√°rias serras (Fig. 1). Uma serra de moldura (arco) √© usada para serrar t√°buas e barras de grande porte, para cortes arqueados – uma serra de metal ou uma serra de recorte (faca estreita). Al√©m dessas serras para uma oficina dom√©stica, tamb√©m √© necess√°rio comprar uma serra manual de pequeno porte com uma estrutura de a√ßo e um conjunto de l√Ęminas de serra intercambi√°veis. As l√Ęminas de serra devem ter dentes de tamanhos diferentes, afiados em √Ęngulos diferentes. Para o trabalho, √© mais conveniente usar uma serra com os dentes afiados em um √Ęngulo de 90 ¬į (esses dentes s√£o f√°ceis de afiar com uma lima triangular). Voc√™ tamb√©m deve ter uma l√Ęmina de serra com dentes de 110 ¬į. A serra de moldura manual pode ser usada para prender uma l√Ęmina de serra para cortar metal.

Trabalho com madeira: serrar e unir

Os dentes da serra devem ser ajustados corretamente. O grau de propaga√ß√£o dos dentes depende da precis√£o com que o corte deve ser executado. O conjunto dentado evita que a l√Ęmina da serra fique presa na madeira que est√° sendo cortada. Os dentes s√£o separados com um alicate ajust√°vel (um artes√£o experiente pode usar um alicate para isso). √Č dif√≠cil fazer uma serra com uma serra com o conjunto correto de dentes, portanto, primeiro um entalhe √© aplicado √† pe√ßa de trabalho com um cinzel ou outra ferramenta de corte e, em seguida, a pe√ßa de trabalho √© serrada atrav√©s deste entalhe.

Se os dentes da serra estiverem cegos, eles s√£o afiados com uma lima triangular, segurando a l√Ęmina da serra em um torno. A l√Ęmina da serra deve se projetar n√£o mais do que 0,5 cm acima das mand√≠bulas do torno.

A l√Ęmina de serra em serras de moldura √© apertada torcendo o cabo de conex√£o com um pino, em serras de moldura de metal – apertando a porca borboleta.

A l√Ęmina da serra pode ser inclinada para um lado ou para o outro a partir do plano da estrutura. Mesmo ao fazer um corte reto, a serra deve ser inclinada cerca de 30 ¬į para a direita para ver a dire√ß√£o do movimento da l√Ęmina da serra. Tamb√©m √© necess√°rio garantir que a l√Ęmina da serra n√£o esteja torcida, ou seja, deve ter o mesmo √Ęngulo de inclina√ß√£o em ambas as extremidades..

Antes de come√ßar a serrar, a pe√ßa de trabalho deve ser marcada. Para indicar a dire√ß√£o do corte, use um esquadro feito de madeira ou a√ßo. Com sua ajuda, uma linha de marca√ß√£o √© aplicada √† pe√ßa de trabalho, ent√£o o quadrado √© girado 180 ¬į e outra linha √© desenhada. Se as linhas n√£o coincidem ou n√£o s√£o paralelas, a linha de corte correta √© desenhada no meio dessas linhas.

A pe√ßa a ser serrada deve ser segurada √† esquerda da linha de marca√ß√£o com a m√£o esquerda para que o polegar possa orientar o movimento da l√Ęmina da serra (Fig. 2, a). O dedo deve descansar 1,5 cm acima da l√Ęmina da serra para evitar ferimentos se a l√Ęmina da serra saltar para fora do corte.

Ao cortar, o curso da serra deve ser o mais longo poss√≠vel para que os dentes entrem na madeira ao longo de todo o comprimento da l√Ęmina. A serra deve ser movida uniformemente, sem solavancos e balan√ßos de um lado para o outro ou de cima para baixo (Fig. 2, b). Certifique-se de que a l√Ęmina da serra n√£o se desvia da linha de marca√ß√£o. A pe√ßa de trabalho pode ser firmemente fixada em um torno ou em uma bancada de marcenaria, mas de modo que a extremidade serrada n√£o seja muito longa (Fig. 2, c).

Trabalho com madeira: serrar e unir

Em madeira √ļmida, uma serra baixa geralmente fica presa. Isso pode ser evitado revestindo a l√Ęmina da serra com uma camada de sab√£o ou √≥leo. √Č necess√°rio monitorar o momento em que termina o corte. No final da serra√ß√£o, o curso da serra deve ser curto, sem press√£o excessiva, para que a borda da pe√ßa serrada da pe√ßa de trabalho n√£o se quebre..

Ap√≥s o t√©rmino do trabalho, a serra com moldura de a√ßo, limpa da serragem, √© revestida com √≥leo para n√£o enferrujar, e a l√Ęmina da serra √© girada com os dentes para dentro.

MADEIRA FRIA

Ao fazer m√≥veis, inserir uma fechadura, substituir as dobradi√ßas das portas, n√£o se pode prescindir do cinzelamento. Como em qualquer trabalho, o cinzel requer certas habilidades e √© executado com uma ferramenta especial – um cinzel. Para o trabalho de carpintaria, os seguintes tipos de cinz√©is s√£o usados ‚Äč‚Äčcom mais frequ√™ncia: cinzel com bordas retangulares, cinzel largo com bordas cortadas, cinzel oco de carpintaria, cinzel de ponta estreita (cinzel).

Trabalho com madeira: serrar e unir

A parte met√°lica do cinzel √© de a√ßo, o cabo e o martelo para cinzelagem s√£o de madeira. Para tornar o cabo do cinzel forte o suficiente para resistir a golpes de martelo, um anel de ferro √© colocado em sua extremidade. A parte principal da broca √© a aresta de corte, que geralmente √© afiada em um √Ęngulo de 25 ¬į (Fig. 3, a).

O lado inferior não cortado da broca é sempre reto (somente nas brocas ocas é arredondado). Ao cinzelar, o lado reto da broca fica voltado para a peça de trabalho e a borda afiada do recorte Рem direção à parte recortada da peça de trabalho (Fig. 3d). No cinzelamento é necessário levar em consideração a direção das fibras e a estrutura da madeira. Por exemplo, se você martelar na direção da fibra da madeira, se o impacto for muito forte, o produto pode rachar (Fig. 3, e).

Ao fazer a goivagem de uma ranhura ou alvéolo, o cinzel é primeiro direcionado perpendicularmente às fibras (Fig. 3, b) e, em seguida, ao longo da direção das fibras, lascando a madeira camada por camada (Fig. 3, c). Não se esqueça de que o suporte sobre o qual a peça de trabalho se encontra deve ser estável e não flexível com o impacto. A madeira é cortada em camadas finas. O cinzel deve ser segurado com firmeza, segurando firmemente o cabo com toda a mão.

Ranhuras e ranhuras profundas estreitas são feitas com um cinzel. As ranhuras passantes são marteladas de ambos os lados da placa (Fig. 3, e). Talhadeiras ocas abrem ranhuras e fendas de formato redondo e oval, além de arredondar as bordas do produto.

Avalie este artigo
( Ainda sem avalia√ß√Ķes )
Adicione coment√°rios

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: