Filmadoras analógicas vs filmadoras digitais

Com este artigo, voc√™ aprender√°: como as c√Ęmeras de v√≠deo anal√≥gicas e digitais funcionam e como funcionam; como os sistemas de vigil√Ęncia por v√≠deo s√£o constru√≠dos; recursos de c√Ęmeras de v√≠deo anal√≥gicas e digitais; objetos para os quais sistemas anal√≥gicos de vigil√Ęncia s√£o prefer√≠veis; quando uma imagem colorida √© necess√°ria e quando preto e branco √© suficiente; √© poss√≠vel integrar c√Ęmeras anal√≥gicas em um sistema de vigil√Ęncia por v√≠deo digital.

c√Ęmeras de v√≠deo ip

Da mitologia grega, conhecemos um gigante chamado Argus – uma criatura de tamanhos realmente grandes, mas isso n√£o era de forma alguma o principal em sua descri√ß√£o. Argus, de acordo com informa√ß√Ķes de v√°rias fontes, tinha de quatro a muitos olhos, ele nunca dormia – nenhum mortal conseguia se aproximar dele. Este era o conceito antigo do vigia ideal.

O problema de cuidar de bens m√≥veis e im√≥veis, o problema de encontrar testemunhas do fato de um crime foi, √© e ser√°. Hoje, a propriedade dos propriet√°rios √© guardada vigilantemente por uma automa√ß√£o sens√≠vel, incluindo uma composta por sistemas de videovigil√Ęncia – todo um complexo cuja fun√ß√£o √© registrar tudo o que acontece na √°rea de visualiza√ß√£o das c√Ęmeras de seguran√ßa, guardando essas informa√ß√Ķes para estudo posterior. Os olhos do complexo de rastreamento s√£o c√Ęmeras de v√≠deo apresentadas no mercado por c√Ęmeras anal√≥gicas e ip. Qual √© a diferen√ßa entre eles – a resposta neste artigo.

C√Ęmeras anal√≥gicas de CFTV

Os sistemas de vigil√Ęncia por v√≠deo em c√Ęmeras anal√≥gicas s√£o usados ‚Äč‚Äčhoje principalmente em instala√ß√Ķes com um pequeno n√ļmero de salas monitoradas. Podem ser pequenos escrit√≥rios e estacionamentos, armaz√©ns, caf√©s, etc. As c√Ęmeras anal√≥gicas devem sua popularidade ao custo relativamente baixo e ao bom desempenho em termos de rela√ß√£o pre√ßo / qualidade. Seu design √© confi√°vel e simples, testado pelo tempo e pelas dif√≠ceis condi√ß√Ķes de opera√ß√£o.

O princ√≠pio de funcionamento das c√Ęmeras de v√≠deo anal√≥gicas: o fluxo luminoso passa pela lente, depois por um grupo de lentes e entra na matriz CCD, convertendo-o em um sinal de v√≠deo, que √© alimentado por um cabo coaxial para um gravador de v√≠deo cassete (dispositivo de grava√ß√£o) e um monitor. Se necess√°rio, √© poss√≠vel atualizar c√Ęmeras de v√≠deo anal√≥gicas em termos de transmiss√£o de sinal – instala√ß√£o de uma unidade de convers√£o que transforma o sinal anal√≥gico em digital, o que possibilita o uso de um multiplexador e um √ļnico gravador de v√≠deo para v√°rias c√Ęmeras de vigil√Ęncia anal√≥gicas.

C√Ęmeras de v√≠deo anal√≥gicas

A principal comodidade de usar c√Ęmeras de v√≠deo anal√≥gicas √© a simplicidade de configura√ß√£o e uso, pois n√£o requerem programa√ß√£o complexa devido ao pequeno n√ļmero de algoritmos de trabalho..

A escolha pelas c√Ęmeras de v√≠deo anal√≥gicas tamb√©m se baseia em seu amplo alcance – cada usu√°rio poder√° escolher uma c√Ęmera √† vontade, de qualquer tamanho, da qual as c√Ęmeras IP ainda n√£o podem se orgulhar. Em sistemas anal√≥gicos de CFTV, voc√™ pode combinar facilmente c√Ęmeras de diferentes fabricantes.

A desvantagem indiscut√≠vel das c√Ęmeras anal√≥gicas √© a falta de codifica√ß√£o de sinal durante a transmiss√£o, ou seja, o sinal pode ser interceptado e substitu√≠do por um estranho, que costuma ser usado por invasores de filmes de Hollywood (por exemplo, no blockbuster Ocean’s 11).

Os padr√Ķes NTSC e PAL usados ‚Äč‚Äčem c√Ęmeras anal√≥gicas mant√™m a resolu√ß√£o vertical do sinal de v√≠deo dentro de limites estritos, portanto, √© tecnicamente imposs√≠vel ver os detalhes do objeto de rastreamento (por exemplo, a placa de um carro a alguma dist√Ęncia ou as caracter√≠sticas faciais de um intruso).

Filmadoras digitais ou filmadoras com ip

O dispositivo das c√Ęmeras ip: o fluxo de luz passa pelas lentes e pelas lentes, √© projetado em uma matriz fotossens√≠vel (principalmente CCD semicondutor ou matrizes CMOS s√£o usadas), que converte o sinal de luz em um sinal el√©trico, em um processador que processa um sinal de v√≠deo, ent√£o via par tran√ßado ou wi -fi para o multiplexador e, finalmente, para um DVR equipado com um disco r√≠gido de determinada capacidade (exatamente igual ao disco r√≠gido de um PC) e um monitor.

As c√Ęmeras digitais t√™m mais op√ß√Ķes

Alguns modelos de c√Ęmeras ip s√£o equipados com uma sa√≠da de √°udio e um microfone para construir comunica√ß√£o de √°udio em ambas as dire√ß√Ķes, ou seja, voc√™ pode conduzir um di√°logo remoto com o interlocutor que est√° no campo de vis√£o dessa c√Ęmera. Al√©m disso, quase todos os modelos de c√Ęmeras digitais permitem a instala√ß√£o de um kit de comunica√ß√£o de √°udio (o custo desses dispositivos de √°udio n√£o √© alto). N√£o, tamb√©m √© poss√≠vel instalar equipamentos para comunica√ß√£o de √°udio bidirecional em c√Ęmeras de v√≠deo anal√≥gicas, mas ser√° necess√°rio um cabo de transmiss√£o de sinal de √°udio adicional (em c√Ęmeras digitais o “transporte” √© um par tran√ßado).

C√Ęmeras CFTV Digitais

Alguns modelos de c√Ęmeras de v√≠deo digitais s√£o equipados com RAM, que armazena dados tempor√°rios, bem como um buffer de v√≠deo – armazenamento tempor√°rio de quadros de v√≠deo com seu armazenamento c√≠clico (um novo quadro √© sobrescrito sobre o antigo). A mem√≥ria flash armazena dados de longo prazo, como software de controle e configura√ß√Ķes da c√Ęmera.

Qualquer c√Ęmera ip pode ser conectada atrav√©s de uma interface de rede a uma rede ethernet (10/100 Mbps).

As c√Ęmeras de vigil√Ęncia digital s√£o equipadas com entradas / sa√≠das de alarme, √†s quais os sensores de alarme s√£o conectados. O disparo de qualquer sensor de alarme causar√° uma rea√ß√£o imediata do processador da c√Ęmera ip: ao seu comando, o √ļltimo conjunto de quadros contidos no buffer de v√≠deo da c√Ęmera antes do alarme, no momento e ap√≥s o alarme, ser√° compilado e enviado para o endere√ßo de e-mail especificado (por e-mail ou FTP).

Qualquer c√Ęmera digital tem seu pr√≥prio processador, endere√ßo IP e firmware, pode atuar como um servidor FTP ou web, cliente FTP e cliente de e-mail.

Objetos para os quais os sistemas de vigil√Ęncia por v√≠deo anal√≥gico s√£o melhores do que os digitais

A vantagem dos sistemas de rastreamento digital, em alguns casos, torna-se suas desvantagens: a compress√£o do stream de v√≠deo usado por eles remove informa√ß√Ķes “desnecess√°rias” dele, ou seja, executa algum “arredondamento” dos dados armazenados de fra√ß√Ķes de segundo para minutos (dependendo do sistema espec√≠fico). Por este motivo, nas instala√ß√Ķes onde √© importante preservar completamente os dados de v√≠deo (sem qualquer “arredondamento”), apenas os sistemas de videovigil√Ęncia anal√≥gica (c√Ęmera anal√≥gica + cabo coaxial + gravador de v√≠deo cassete) s√£o utilizados.

c√Ęmeras de v√≠deo ip

Um exemplo de tal objeto √© qualquer cassino em nosso planeta, porque um profissional precisa de fra√ß√Ķes de segundo para cometer atos fraudulentos com cart√Ķes, que o servi√ßo de seguran√ßa do cassino n√£o pode em nenhum caso omitir..

Além disso, é melhor apresentar uma gravação analógica como prova de um crime cometido em juízo: os especialistas podem comprovar sua autenticidade com 100% de certeza, detectando facilmente o fato de instalação ou colagem.

O mundo do futuro – tecnologia inteligente

Comparando os sistemas de vigil√Ęncia por v√≠deo anal√≥gico e digital deste ponto de vista, a superioridade do √ļltimo √©, sem d√ļvida – as c√Ęmeras de v√≠deo ip podem ser facilmente integradas em quase todos os sistemas modernos, seja uma “casa inteligente”, um controlador de ponto de verifica√ß√£o autom√°tico e at√© mesmo um sistema de “cidade inteligente”. Devido √†s configura√ß√Ķes do software dos sistemas digitais, a porcentagem de alarmes falsos √© muito menor do que a dos anal√≥gicos. Em outras palavras, tal sistema n√£o reagir√° a um raio de sol repentino ou a uma folha caindo de uma √°rvore..

Colorido ou preto e branco

A transmiss√£o de uma imagem colorida aumenta a carga nos canais de transmiss√£o e ocupa mais espa√ßo nos DVRs, caso n√£o haja necessidade especial, √© melhor recusar as c√Ęmeras de v√≠deo coloridas. No entanto, a imagem colorida pode ser extremamente importante, por exemplo, ao identificar com precis√£o um intruso – a cor do cabelo, roupas e sapatos, especialmente se dezenas de pessoas estiverem no campo de vis√£o da c√Ęmera de v√≠deo a cada minuto. Esta condi√ß√£o tamb√©m √© relevante para c√Ęmeras de vigil√Ęncia em rodovias..

C√Ęmeras de v√≠deo coloridas e em preto e branco

Se o custo das c√Ęmeras de vigil√Ęncia coloridas h√° poucos anos diferia √†s vezes do custo das c√Ęmeras de v√≠deo preto e branco, hoje a diferen√ßa de pre√ßo √©, via de regra, n√£o superior a 20%.

Vamos resumir os resultados da an√°lise

Os sistemas de vigil√Ęncia baseados em c√Ęmeras de v√≠deo digitais agora s√£o compar√°veis ‚Äč‚Äčem custo aos anal√≥gicos apenas nos casos em que o sistema cont√©m 16 c√Ęmeras ou mais. A gama de recursos das c√Ęmeras ip √© muito mais ampla do que as c√Ęmeras anal√≥gicas, elas t√™m grandes perspectivas – em um futuro pr√≥ximo, os equipamentos de vigil√Ęncia por v√≠deo digital substituir√£o completamente os sistemas anal√≥gicos do mercado. Hoje, se n√£o h√° necessidade de detalhamento de imagens, e a principal tarefa das c√Ęmeras de v√≠deo √© simplesmente registrar eventos gerais que ocorrem no campo de vis√£o, as c√Ęmeras anal√≥gicas com baixa resolu√ß√£o s√£o bastante adequadas..

O mais ideal √© um sistema de vigil√Ęncia por v√≠deo que combina dispositivos anal√≥gicos e digitais, por exemplo, uma solu√ß√£o: uma c√Ęmera anal√≥gica + um adaptador para um sinal digital + par tran√ßado + uma placa de captura de v√≠deo em um PC normal (deve ser alocada apenas para vigil√Ęncia por v√≠deo) + software especializado.

Leia mais  Master class: substituindo o termostato convector de g√°s
Avalie este artigo
( Ainda sem avalia√ß√Ķes )
Adicione coment√°rios

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: