Procedimento de triagem de álcool: procedimento e resultados

Nos feriados, a polícia de trânsito, com zelo especial, pára os motoristas para verificar o consumo de álcool. Para alguns, é uma precaução lógica; para outros, é uma chance de aumentar seus ganhos, mas em qualquer situação, o exame deve ser realizado de acordo com o procedimento estabelecido por lei. Como é a aparência quando esse procedimento é necessário e é possível recusá-lo?

O que é um teste de embriaguez?

Métodos de exame médico por médicos de perfil restrito e estudos instrumentais e laboratoriais realizados com o objetivo de confirmar ou refutar a suposição do estado de intoxicação por álcool – é assim que os advogados formulam a definição de “teste de álcool”. Essas ações processuais são realizadas em uma situação em que se presume que o motorista está bêbado, o que é uma ofensa e acarreta consequências juridicamente significativas.

Oficial de Polícia de Trânsito

O teste inicial de álcool é realizado no momento em que o motorista é parado pelo inspetor da polícia de trânsito, de modo que o exame é realizado não pelo médico, mas pelo mesmo funcionário. O procedimento é realizado no local ou no departamento de polícia de trânsito mais próximo, onde a polícia de trânsito está levando o motorista, pois mesmo com essa opção, o teste de álcool etílico no sangue, de acordo com o procedimento estabelecido, é retirado do veículo. Se o resultado for negativo, a polícia de trânsito também trará o motorista de volta para o carro do motorista..

Exame médico para intoxicação

Na maioria das situações, o estágio inicial dos testes de sobriedade, envolvendo o uso de um bafômetro compacto por um inspetor de trânsito, é o único necessário. Um exame médico é aplicado apenas se houver motivos sérios não relacionados à detenção acidental do motorista ou durante uma inspeção programada, que não é mais uma medida obrigatória para todos os proprietários de automóveis. Sutilezas de executar tal procedimento:

  • O motorista é escoltado até o local da inspeção e vice-versa também pela polícia de trânsito, pois a suspensão da direção continua em operação..
  • Uma pessoa que está dirigindo pode precisar de um exame médico se não concordar com os resultados obtidos durante o teste com um bafômetro..
  • São permitidos vários métodos, cuja escolha é realizada por um especialista.
  • O resultado dessas ações processuais é considerado mais confiável devido ao especialista altamente qualificado e às raras violações no exame..

Verificando o driver por intoxicação

Quadro regulamentar

Todas as questões legais que explicam o procedimento para o teste de álcool, relevante até o momento, podem ser encontradas em vários atos legislativos e regulamentares. Eles devem ser familiares a todos os proprietários de veículos, mesmo sem dependência de álcool. O quadro jurídico é:

  • Código da Federação da Rússia sobre infrações administrativas (de 30.12.2001).
  • Decisão do Governo 475, que entrou em vigor em 2008, sobre a inspeção de pessoas que dirigem um veículo.
  • Despacho do Ministério da Saúde da Federação Russa nº 308 (2003).
  • Despacho do Ministério da Administração Interna da Federação Russa no 185 (2009).

Motivos para

O policial de trânsito não pode parar o carro e exigir que a pessoa que conduz o teste de álcool seja executada sem motivo adequado. Os mais comuns são sinais fisiológicos de intoxicação de diferentes graus de intensidade, violações de trânsito, sugerindo a embriaguez de uma pessoa sentada atrás do volante. Mais significativa é a participação em um acidente. Os principais sinais que indicam que houve uso de substâncias que contêm álcool, pelo decreto do governo da Federação Russa e pela ordem do Ministério do Desenvolvimento Social, são nomeados:

  1. A presença de um cheiro característico de álcool emanado de um detido.
  2. Pensamento e fala desconectados.
  3. Problemas com a coordenação dos movimentos (inibição de reações ou aumento da excitação, tremor dos dedos, instabilidade da postura).
  4. Palidez da pele, sua hiperemia, marmoreio.
  5. Comportamento inadequado – na estrada e durante a comunicação com um inspetor de trânsito. Isso pode incluir a não conformidade com o limite de velocidade, sair para a faixa que se aproxima e outras violações de tráfego.

Em que circunstâncias deve ser examinado na ausência de sinais de intoxicação

O teste de respiração realizado pelo inspetor da polícia de trânsito não é considerado o mais confiável devido à imperfeição do dispositivo utilizado – em caso de dúvidas sobre os resultados, o motorista pode obter um encaminhamento para um exame médico. O despacho do Ministério da Administração Interna nº 780, de 13/08/2012, exige que esse procedimento seja realizado de acordo com o procedimento estabelecido se:

  • O motorista se recusa a ser testado por um bafômetro e por um médico especialista. Mesmo que ele tenha uma condição adequada e apresente documentos de acordo com os quais uma certa quantidade de vapor de álcool possa ser observada no sangue: enquanto estiver tomando drogas de etaminol de sódio, benzodiazepina, anfetamina, etc..
  • Há suspeitas de envolvimento do motorista em um acidente.
  • A participação do motorista em um acidente de carro e a culpa pelo aparecimento das vítimas.

Leitura do bafômetro

O procedimento para verificar se há intoxicação

Nos feriados, o procedimento de comunicação com os inspetores de trânsito costuma parecer confuso: o motorista é parado, insinua sua embriaguez e, para testar, traz o bafômetro para o rosto com um pedido de respiração. Esse esquema viola o procedimento estabelecido por lei para um exame médico de álcool, pois pode levar a uma proposta de “resolver o problema rapidamente” ou sugerir o uso de um dispositivo forjado configurado para fornecer dados incorretos. Tudo deve acontecer de maneira diferente:

  1. O policial de trânsito que apresentou e apresentou o certificado retira a pessoa que estava dirigindo do carro. Isso é feito com testemunhas independentes ou usando uma câmera de vídeo. Para evitar casos de comportamento inadequado, você pode gravar no gravador. Certifique-se de elaborar um protocolo legal.
  2. O inspetor realiza uma inspeção inicial, tendo informado previamente a ordem de sua implementação. Como resultado dessa etapa, é elaborado um ato assinado por várias pessoas, incluindo testemunhas.
  3. Em caso de desacordo do motorista com os resultados da verificação na cláusula da polícia de trânsito, entra em vigor o procedimento para aprovação do procedimento em uma instituição médica ou laboratório móvel.

É importante prestar atenção à presença de testemunhas: testemunhas independentes que monitoram as ações e têm o direito de fazer comentários no processo. Os policiais não podem ser chamados para seu papel – são apenas pessoas independentes que atingiram a maioridade, que estão cientes de seus direitos e obrigações obtidos no caso de aceitar o status de testemunha. Sua presença é obrigatória durante todo o procedimento e, no final, eles assinam o protocolo juntamente com o motorista e o inspetor. Para o auditado, é importante:

  • Verifique a correspondência da identidade das testemunhas registradas no protocolo e especificadas em seu certificado.
  • Descubra se as testemunhas estão prontas, se necessário, para comparecer ao tribunal para testemunhar. Em caso de recusa, é permitida a troca de testemunhas independentes.
  • Anote em um formulário especial ou em um ato de violação administrativa que a testemunha foi convidada após a papelada.

Inspeção inicial pelo inspetor da polícia de trânsito

Antes de iniciar todos os procedimentos, o detido lista os motivos pelos quais foi decidido realizar uma auditoria: ele demonstra violações das regras de trânsito registradas por um dispositivo especial e lista os sinais de intoxicação detectados durante uma conversa. Os mais impressionantes são fala prejudicada, coordenação, pensamento, perda de estabilidade, descoloração da pele e presença de um cheiro característico de álcool. Mesmo a presença do primeiro dos sinais é considerada uma boa razão para verificar. O procedimento primário de teste de respiração envolve:

  • Projeto de protocolo.
  • Uma explicação completa de todos os pontos do procedimento pelo policial de trânsito, uma demonstração da capacidade de manutenção do equipamento usado com o selo não quebrado. Fornecendo dados de erro do instrumento.
  • A correção do estado do gerente do veículo e de todo o procedimento na câmera de vídeo é um pré-requisito se não houver testemunhas.

Entre os funcionários da inspeção de trânsito, também existem vários truques ilegais que violam o esquema geral do procedimento de inspeção com o bafômetro e levam ao recebimento de dados distorcidos. Entre os mais comuns e ignorados pelos cidadãos desinformados que dirigem:

  • Medição do vapor de álcool no ar expirado, realizada em carro de patrulha, onde o álcool é engarrafado.
  • Ao usar o bocal, uma pequena quantidade de álcool é introduzida no bafômetro. Para evitar essa situação, solicite uma captura de ar de controle já com o bocal ligado: o testador parará de funcionar se já houver álcool dentro.

Inspetor de polícia de trânsito

Detecção de teor alcoólico usando um bafômetro

O principal método de teste de álcool entre a polícia de trânsito é usar um dispositivo móvel especial – um testador de álcool, e cada motorista deve entender claramente o princípio de operação deste dispositivo e o procedimento para sua participação. Antes do início da inspeção, o inspetor da polícia de trânsito demonstra um bafômetro, o estigma do inspetor estadual no qual não perdeu sua integridade (exclui a demonstração de depoimentos falsos) ou ao qual estão anexados:

  • certificado de verificação;
  • registro de verificação feito no passaporte do bafômetro.

De acordo com o procedimento de teste de álcool usando um bafômetro, os resultados do estudo devem ser registrados em papel e o próprio dispositivo deve ser testado na Agência Federal de Regulação Técnica e Metrologia. É utilizado estritamente de acordo com as instruções, cujos principais pontos devem ser lembrados:

  • Temperatura do ar ambiente – não inferior a 5 graus de geada.
  • O erro do dispositivo é inserido no protocolo. Para a maioria dos policiais de trânsito, os bafômetros têm um erro que não excede 0,048 mg / l.
  • Uma amostra de ar não é coletada com um bafômetro após fumar, comer ou tomar medicamentos. De acordo com o procedimento de teste de álcool estabelecido por lei, o policial de trânsito deve esclarecer esse momento e, se necessário, aguardar meia hora antes do teste de álcool.

Os indicadores de limite admissíveis da quantidade de álcool no corpo do motorista mudaram nos últimos anos. Segundo os documentos de 2017, o valor máximo é de 0,16 mg por 1 litro de ar expirado. Se essa norma for excedida, a polícia de trânsito poderá reconhecer o motorista bêbado, mesmo que o motivo seja usar drogas que contenham álcool e enviar documentos sobre a aplicação de punição administrativa. O próprio procedimento para testar álcool usando esse dispositivo passo a passo é o seguinte:

  1. A embalagem na qual o bocal está aberto é aberta na frente da pessoa inspecionada (evidência de que é estéril).
  2. O bafômetro é ligado no modo de teste com o bocal conectado. A tela deve exibir “sem álcool detectado”.
  3. O testado expira pelo bocal até que um sinal seja emitido.
  4. Os resultados exibidos na tela são mostrados a todos os participantes do procedimento, impressos em 3 cópias: para o motorista, inspetor e arquivo. Reconciliando dados.

Suspensão de um motorista de dirigir na presença de álcool no corpo

Ao estabelecer o fato de intoxicação, um extrato com os resultados é anexado ao ato principal do bafômetro. O proprietário do veículo paga uma multa de 30.000 p. e é privado de uma carteira de motorista por 2 anos se esse crime for o primeiro. Se você repetir o valor da multa aumenta para 50.000 p., E o prazo de privação de uma carteira de motorista – até 3 anos. O proprietário de um carro que não passou no teste de álcool também pode receber uma punição administrativa se o veículo foi confiado a uma pessoa embriagada..

Relatório de resultados

Deve-se tomar cuidado durante a preparação e assinatura subseqüente do protocolo: descuido pode causar o uso dos dados inseridos contra você. Você não deve escrever nada ditado e confirmar o ato com uma assinatura, sem se preocupar em verificar o idioma redigido. O protocolo especifica a data (com hora) e o local da suspensão da direção, os motivos com base nos quais isso aconteceu. Título, posição e nome do inspetor, dados do motorista, características do veículo, informações sobre testemunhas. Após 2 resultados relevantes:

  • Confirmação de assinatura do protocolo – cancelamento de outras ações, consentimento para o fato comprovado de intoxicação ou sua ausência.
  • Recusa de assinatura – encaminhamento para exame médico.

Assinatura de protocolo

Se, de acordo com os resultados do procedimento, o motorista concordar com o desempenho do medidor de álcool certificado refletido no protocolo, ele assina o documento, concordando com o fato estabelecido de dirigir embriagado ou refutando essa suposição. Não são realizados mais testes de álcool, o policial de trânsito devolve o detido ao veículo, um ponto é colocado na situação.

Recusa em assinar um protocolo

Se os dados do teste de respiração estiverem em dúvida, você pode organizá-los como “Não concordo com o protocolo” em atos que exijam confirmação. Também não é possível deixá-los sem assinatura, pois a recusa será notada pelo inspetor, o que levará a seu uso subsequente contra você. Em tal situação, o resultado é um encaminhamento para um exame médico..

Protocolo de Ofensas Administrativas

Exame médico para intoxicação

Os novos regulamentos do Ministério da Saúde planejaram precauções especiais contra acidentes de trânsito. Em 2016, o procedimento para um exame médico de álcool tornou-se relevante, segundo o qual, após um procedimento padrão com um medidor de álcool, são necessários estudos para a presença de substâncias tóxicas ou narcóticas no sangue. Além disso, tornou-se possível estabelecer intoxicação por drogas, com base na qual o motorista também é reconhecido como intoxicado. O procedimento para um exame médico de álcool implica:

  1. Exame paramédico.
  2. Teste de respiração alcoólica.
  3. Estabelecer a presença de substâncias psicoativas na urina e determinar seu nível.
  4. Determinação da quantidade de substâncias psicoativas no soro sanguíneo.
  5. Assinatura de um protocolo sobre os resultados da auditoria com uma nota sobre a coleta de análises ou sua ausência.

Antes da adoção dessa ordem, um esquema mais simples continuava sendo relevante, segundo o qual o médico verificava apenas a respiração, mas duas vezes e com um exame geral obrigatório: um análogo quase completo de uma verificação feita por um policial de trânsito. De acordo com as novas regras, uma análise expressa é realizada a seguir – um estudo químico-toxicológico da urina e do sangue. Todos os procedimentos são anotados no diário da instituição médica, a conclusão é emitida nas mãos do motorista.

Acompanhante do motorista até o local da vistoria

A contratação de um médico é considerada aconselhável se o inspecionado não concordar com os resultados obtidos durante o procedimento inicial realizado pelos inspetores de trânsito ou se houver motivos para supor que o motorista esteve envolvido em um acidente de trânsito ou outras infrações administrativas. Um fator adicional significativo é a recusa em realizar um estudo do ar expirado no local. Importante: haverá serviço médico gratuito se, na ausência de valores críticos no bafômetro do inspetor da polícia de trânsito, houver motivos para suspeitar.

Onde e como verificar

Uma pessoa que foi encaminhada para um exame médico por intoxicação é levada a um dispensário de medicamentos. Uma alternativa é um laboratório médico móvel, que o estado deve certificar e equipar com tudo o necessário. O teste pode ser realizado por um narcologista ou especialista que tenha recebido treinamento especial com base em uma instituição narcológica. Nas proximidades deve haver uma enfermeira coletando os testes. O procedimento geral para um exame médico de álcool é o seguinte:

  1. Um detido chega com um policial de trânsito, mas sem testemunhas, a uma instituição médica, mas há testemunhas ao elaborar um protocolo de encaminhamento para um exame médico.
  2. O ar expirado é testado quanto à fumaça de álcool usando um bafômetro..
  3. Um teste de acompanhamento é realizado após 20 minutos.
  4. Se o teste for positivo, o biomaterial é coletado para exames rápidos de sangue e urina.
  5. O procedimento de certificação do álcool está sendo finalizado mediante a elaboração e assinatura de um ato (3 cópias).

Além disso, o médico chama a atenção para os sinais clínicos de intoxicação – mais extensos que os primários, com base nos quais a pessoa que dirige o veículo é atrasada por uma inspeção na estrada. Distúrbios da atividade mental, reações vasculares-autonômicas, problemas da esfera motora são levados em consideração. A lista principal de recursos significativos:

  • aceleração ou desaceleração da atividade mental;
  • Instabilidade emocional;
  • sonolência ou agitação;
  • tentativas de dissimular a ordem pública perturbadora;
  • hiperidrose, pele seca;
  • redimensionamento dos alunos, má resposta à luz;
  • bradicardia, taquicardia;
  • excitação motora, tremor das extremidades, erros durante os testes de coordenação;
  • disartria.

Médico e homem

Concentração máxima admissível de vapor de álcool no ar expirado

Em 2010, foi feita uma tentativa de alterar alguns parágrafos do Código de Ofensas Administrativas, a fim de excluir a condução de todos aqueles que não cumprem a “proibição” pelos resultados dos testes de álcool. Um grande número de disputas em torno dessa questão levou à afirmação do fato médico de que o nível fisiológico de álcool em uma pessoa pode variar de 0,008-0,4 ppm (no contexto de várias doenças, são necessários certificados para confirmação). Por esse motivo, a norma máxima permitida foi de 0,16 mg / l..

Reexame

Existem duas situações em que você pode fazer uma segunda verificação – se um resultado positivo for obtido em uma instituição médica (o procedimento será realizado após 20 minutos com o mesmo médico) ou se a pessoa não concordar com os dados. Se você duvida dos resultados do exame médico, ações semelhantes podem ser executadas em qualquer instituição independente licenciada para tais procedimentos: o relatório será submetido ao tribunal para consideração. O exame médico repetido deve ser imediato: até 5 horas a partir do momento da detenção.

O que ameaça a recusa de se submeter a um exame médico por intoxicação

Se uma pessoa detida e potencialmente bêbada nem sequer concorda com um exame médico, pela lei da Federação Russa isso é equivalente a dirigir bêbado e é punível com uma multa de 30.000 r. Além disso, uma carteira de motorista por um período de 1,5 a 2 anos é retirada e, na ausência de direitos (após a privação), é atribuída uma prisão administrativa por 10 a 15 dias. O carro também é apreendido.

Quais documentos são preparados com base nos resultados do exame

A conclusão do procedimento de levantamento de álcool é a emissão de um protocolo do procedimento que descreve todas as ações dos participantes desde o momento em que o veículo foi parado até os resultados do teste de respiração. Ele contém dados sobre as pessoas envolvidas nas ações processuais mencionadas, data, local e hora, motivos da detenção, métodos de exame. O ato é redigido em 3 cópias, de acordo com o procedimento estabelecido em lei, é assinado por todos os participantes do exame, incluindo o médico. Algumas nuances:

  • Ao realizar um exame médico, o protocolo é carimbado por uma instituição médica e um documento é emitido no encaminhamento para um exame médico.
  • O testemunho de testemunhas, se houver, e um extrato do bafômetro.
  • Com a ausência confirmada de intoxicação, também são emitidas cópias do protocolo e do ato de afastar a direção..
  • Se uma condição de embriaguez foi estabelecida, é emitido um protocolo de detenção do veículo.

É possível contestar os resultados do protocolo

Você tem o direito de recorrer se tiver certeza de que o procedimento para testar o álcool foi violado ou não concordar com os resultados (situação comum: a pessoa não bebeu, mas o exame estabeleceu o contrário). O requisito será atendido apenas se houver motivos legais:

  • falta de documentos sobre o procedimento ou a presença de erros neles;
  • o inspetor não estava familiarizado com os artigos 51 da Constituição da Federação Russa e não relatou responsabilidade por testemunhos falsos;
  • não foi fornecido acesso aos documentos elaborados durante o procedimento;
  • os resultados das verificações iniciais e repetidas não corresponderam.
Avalie este artigo
( Ainda sem avaliações )
Adicione comentários

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!:

Procedimento de triagem de álcool: procedimento e resultados
Mixer como elemento de decoração