Regras de aterramento

Minha amarga experi√™ncia como eletricista me permite dizer: se o seu “aterramento” for feito como deveria – isto √©, h√° um lugar para conectar os condutores de “aterramento” na blindagem, e todos os plugues e tomadas t√™m contatos de “aterramento” – eu invejo voc√™, e voc√™ n√£o tem nada preocupa√ß√£o.

imagem

Regras de aterramento

Qual é o problema, por que é impossível conectar o fio terra aos canos de aquecimento ou de abastecimento de água?

Na realidade, em condi√ß√Ķes urbanas, as correntes errantes e outros fatores de interfer√™ncia s√£o t√£o grandes que qualquer coisa pode estar na bateria de aquecimento. No entanto, o principal problema √© que a corrente de disparo dos disjuntores √© grande o suficiente. Assim, uma das op√ß√Ķes para um poss√≠vel acidente √© uma quebra de curto-circuito de uma fase para o caso com uma corrente de fuga em algum lugar no limite de opera√ß√£o da m√°quina, ou seja, no m√°ximo 16 amperes. No total, dividimos 220v por 16A – obtemos 15 ohms. Um total de cerca de trinta metros de tubos e voc√™ obt√©m 15 ohms. E a corrente fluiu em algum lugar, na dire√ß√£o de uma floresta n√£o cortada. Mas isso n√£o importa mais. √Č importante que no apartamento vizinho (at√© os 3 metros, n√£o 30, a tens√£o na torneira √© quase a mesma 220.), mas em, digamos, um cano de esgoto – um zero real, ou assim.

E agora a pergunta é Рo que vai acontecer com o vizinho se ele, sentado no banheiro (conectado ao esgoto abrindo a ficha), tocar na torneira? Acho?

O prêmio é a prisão. De acordo com o artigo sobre violação das regras de segurança elétrica, resultando em uma vítima.

N√£o se esque√ßa de que voc√™ n√£o pode imitar o circuito de “aterramento” conectando os condutores “funcionamento zero” e “prote√ß√£o zero” no soquete europeu, como alguns “artes√£os” √†s vezes praticam. Essa substitui√ß√£o √© extremamente perigosa. Casos de “trabalho zero” queimando no escudo n√£o s√£o incomuns. Depois disso, no caso de sua geladeira, computador, etc. 220 V est√° bem colocado. As consequ√™ncias ser√£o aproximadamente as mesmas para o vizinho, com a diferen√ßa de que ningu√©m ser√° respons√°vel por isso, exceto quem fez a liga√ß√£o. E, como mostra a pr√°tica, isso √© feito pelos pr√≥prios propriet√°rios, tk. consideram-se qualificados o suficiente para n√£o chamar um eletricista.

“Aterramento” e “neutraliza√ß√£o”

Uma das op√ß√Ķes de “aterramento” √© “aterramento”. Mas n√£o como no caso descrito acima. O fato √© que existe um potencial zero na carca√ßa do quadro, no seu andar, ou mais precisamente, o fio neutro que passa por esta mesma blindagem simplesmente tem contato com a carca√ßa do quadro atrav√©s de uma conex√£o aparafusada. Os condutores zero dos apartamentos localizados neste piso tamb√©m se juntam ao corpo da blindagem. Vamos examinar mais de perto este ponto. O que vemos √© que cada uma dessas pontas √© enrolada sob seu pr√≥prio parafuso (na pr√°tica, por√©m, costuma-se descobrir que essas pontas est√£o emparelhadas). √Č aqui que o nosso condutor rec√©m-fabricado deve ser conectado, que mais tarde ser√° chamado de “aterramento”.

Essa situa√ß√£o tamb√©m tem suas pr√≥prias nuances. O que impede o “zero” de queimar na entrada da casa. Na verdade, nada. S√≥ podemos esperar que haja menos casas na cidade do que apartamentos, o que significa que o percentual de tal problema √© muito menor. Mas isso √© novamente “talvez” russo, o que n√£o resolve o problema.

Loop de terra

A √ļnica decis√£o correta nesta situa√ß√£o. Pegue um canto de metal 40×40 ou 50×50, 3 metros de comprimento, martele-o no solo para que n√£o tropece nele, ou seja, cavamos um buraco em duas baionetas de uma p√° em profundidade e martelamos nosso canto l√° tanto quanto poss√≠vel, e extra√≠mos um fio PV-3 dele (flex√≠vel , tran√ßado), com uma se√ß√£o transversal de pelo menos 6 mm. sq. antes, sua mesa telef√īnica.
Idealmente, o “loop de aterramento” deve consistir de 3 – 4 cantos, que s√£o soldados com uma tira de metal da mesma largura. A dist√Ęncia entre os cantos deve ser de 2 m.
Só não faça um buraco no chão com uma broca de medição e abaixe o pino lá. Não é certo. E a eficiência de tal aterramento é próxima de zero.

Mas, como com qualquer m√©todo, h√° desvantagens aqui. √Č claro que voc√™ tem sorte se mora em uma casa particular, ou pelo menos no andar t√©rreo. Mas e aqueles que moram no andar 7-8? Abaste√ßa-se de um fio de 30 metros?

Então, como você encontra uma maneira de sair dessa situação? Receio que mesmo os eletricistas mais experientes não responderão a essa pergunta..

O que é necessário para a fiação em casa

Para a fia√ß√£o pela casa, voc√™ precisar√° de um fio terra de cobre com o comprimento apropriado e se√ß√£o transversal de pelo menos 1,5 mm. sq. e, claro, um soquete com um contato de “aterramento”. Caixa, pedestal, suporte – uma quest√£o de est√©tica. A op√ß√£o ideal √© quando voc√™ est√° fazendo reformas. Nesse caso, recomendo escolher um cabo com tr√™s n√ļcleos em dupla isola√ß√£o, de prefer√™ncia VVG. Uma extremidade do fio √© inserida sob o parafuso livre do barramento do quadro conectado √† estrutura do quadro, e a outra – no contato de “aterramento” do soquete. Se houver um RCD na blindagem, o condutor de aterramento n√£o deve ter contato com o condutor N em qualquer lugar da linha (caso contr√°rio, o RCD operar√°).

Tamb√©m n√£o devemos esquecer que o “ch√£o” n√£o tem o direito de ser rasgado por meio de quaisquer interruptores.

Avalie este artigo
( Ainda sem avalia√ß√Ķes )
Adicione coment√°rios

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: